Trilha Cidadã

Pastoral da Juventude promove atividade da campanha contra a Violência e Extermínio de Jovens na São Leopoldo Fest

Posted on: 06/08/2010

 

Na quinta-feira, durante a São Leopoldo Fest, quase no final da tarde, no Picadeiro, como é conhecido o espaço que fica ao lado esquerdo do palco principal, ocorreu um bate papo com o Pe. Hilário Dick, autor da pesquisa “Para além de um monótono estribilho – violência e segurança na perspectiva juvenil em São Leopoldo”. A atividade foi aberta com a apresentação de uma peça de teatro. Os dois momentos somaram para a divulgação da campanha Chega de violência e extermínio de jovens, promovida pela Pastoral da Juventude, que tem como símbolo a mão vermelha representando os jovens que morrem por causa da violência.

Durante a roda de conversa, como define Pe. Hilário, responsável pelo Observatório Juvenil (Unisinos), que tem como arte pesquisar e trabalhar com a juventude, parece que só o jovem é violentado ou é responsável pela violência. “Na rua, na família, na escola. Estes são os locais apontados pela garotada, como o maior foco de violência. Precisamos de boas vivências grupais. No grupo o jovem encontra a felicidade, por encontrar amigos, paqueras, espiritualidade, entre outras coisas saudáveis”, relata afirmando ainda que mesmo nas Ganges exista o comunitário, sendo que o jovem se encontra em todos os espaços, buscando identidade. “Onde há bons grupos, não há violência. Em São Leopoldo tem muitos grupos bons”, finaliza expondo alguns dados: em 10 anos, 512 mil jovens foram mortos no Brasil. Comparando com a Guerra de Angola, que duraram 25 anos, contabilizou 550 mil mortos. Na Guatemala, uma guerra civil que durou 15 anos, 440 mil pessoas perderam a vida.

Conforme a Secretaria de Segurança do Estado, São Leopoldo não teve nenhum caso de latrocínio. Os 27 pontos eletrônicos, que completaram dois anos nessa semana, contribuíram para a redução da violência no município. Os números da Brigada Militar são positivos nos locais vigiados. Pedestres (78%), veículos (57%) e comércio (40%) foram os mais beneficiados. Os furtos de veículos e qualificado também diminuíram: 53 e 72% respectivamente. Em 2008, o município caiu do terceiro para o sétimo lugar no ranking de homicídios no Estado. O secretário Sant´Ana ressalta o trabalho em conjunto realizado em São Leopoldo por meio do Sistema Integrado de Monitoramento (SIM). “A sigla SIM não é casual. Discutimos desde a formação do grupo até as ruas em que seriam colocados os equipamentos”, afirmou.

Para Marcos Vinícius de Oliveira, 13 anos, estudante da 7ª série da escola Otília Rieth a atividade foi interessante. “O bate papo foi bem realista. O padre falou o que estamos vivendo hoje”. Sorridente Jéssica Pless, 16, mora na Vila Tereza e participa do grupo de jovens da Paróquia Beato José de Anchieta. “Achei muito “mara” (gíria utilizada para definir maravilhoso, ótmo) a atividade. É muito bom ver pessoas buscando construir uma sociedade melhor a partir da realidade que vivemos”.

Texto: Lucas Brito de Barros

Fotos: Charles Dias

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: