Trilha Cidadã

Posts Tagged ‘cidandania

Jovens de caras pintadas, ocupando as ruas e espaços públicos, mostrando toda a sua alegria e jeito de viver. Até aparece que estamos lendo uma notícia de alguns anos atrás. Não se engane. Neste final de semana, 21 e 22 de agosto,  aconteceu uma grande manifestação envolvendo jovens da região metropolitana na cidade de Cachoeirinha. A atividade foi organizada pela Pastoral da Juventude em parceria com o Comitê Municipal Contra a Violência e o Extermínio de Jovens.

A ação teve por objetivo chamar a atenção da sociedade para os gritantes índices de mortalidade da juventude, em sua maioria, vítimas das drogas. O Brasil, atrás de Colômbia e Venezuela, é o 3º país com mais assassinatos de jovens no mundo. Isso se deve a uma taxa de 51,7 homicídios para cada 100 mil jovens. Taxa essa que entre 1994 e 2004 cresceu a um ritmo maior que o número de assassinatos entre a população total.

Para alertar a sociedade sobre essa realidade de morte, foram realizadas duas atividades no município. No sábado, os jovens estiveram em frente ao Shopping do Vale, local de maior movimentação de pedestres e motoristas, distribuindo materiais informativos. Durante a tarde do domingo, realizaram uma marcha até o Parcão de Cachoeirinha, local onde aconteceu um ato público pela vida dos jovens.


Fabrício Preto


Esta sexta-feira foi marcada por mais uma conversa entre a Trilha Cidadã e o Canal Futura. Nela foi apresentado o planejamento da Ong para 2010 e a organização de uma oficina de capacitação da Maleta Democracia para educadores das entidades sociais. Ainda, dentro do planejamento 2010, a Trilha dialogou com o Canal Futura, buscando alinhar o Festival da Cidandania, Campanha Nacional contra a violência e extermínio de jovens, produções em audiovisual e os projetos de comunicação com a grade do Canal.
Entre os participantes do encontro estavam presentes Fabiane Asquidamini, Samuca Mendoça e Danilo Marinho da Trilha e Zilda Piovesan, do Núcleo de Mobilização do Canal Futura. Realizada nas dependências do Centro de Epiritualidade Padre Arturo (CEPA), a conversa foi regada a muito chimarrão e uma boa dose de desconstração.